Compartilhe:

Dia 3 de dezembro é um dia muito importante no calendário da Unilehu, afinal, é o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. A data serve para ampliar o debate e falar sobre as dificuldades e alternativas encontradas para este público, que abrange cerca de 24% da população brasileira.

Aqui na Unilehu, os aprendizes e alunos dos cursos participaram de um evento muito especial. Tanto as turmas da manhã, como da tarde, contaram com a participação de Allan Laurenci, músico que faz parte do Projeto Solyra, que tem o intuito de levar arte com acessibilidade para crianças e adultos com vários tipos de deficiência, da motora à intelectual. O projeto convida artistas de todos os meios a se apresentarem gratuitamente em instituições especializadas, em Curitiba.

Após este momento, os participantes tiveram uma experiência sensorial diferente, onde cada um “experimentava” a deficiência do outro. Ou seja, os participantes foram vendados, andaram com a bengala para cegos, além de poder andar de cadeira de rodas, entre outras atividades.

Ao final, foi realizado um bate papo sobre a diversidade. Dificuldades, possíveis soluções e como a sociedade pode ser mais inclusiva, foram temas do momento. Professores da Unilehu, aprendizes e alunos puderam falar sobre os temas e trocaram muitas ideias.